Acesse a Área Exclusiva dos Pacientes Amai

Cárie em Dentes de Leite

Publicado em: 22/02/2011

Última atualização em: 22/02/2011

Categorias: Cárie de Mamadeira, Dentes de Leite, Odontopediatria

Autor: Doutora Carmem

As cáries começam com alterações no esmalte que aparecem em forma de manchas brancas,  facilmente detectáveis e tratáveis antes que formem uma cárie, por profissional que trabalhe com odontopediatria.

Essas manchas representam uma alteração nos prismas do esmalte  e evoluem  para cavitações com a não remoção dos restos alimentares. O esmalte “fura” por causa do ataque ácido produzido pelas bactérias na placa bacteriana.

Muito pode ser feito para não chegarmos a tal ponto.

Não é fácil para um leigo e até mesmo para um dentista não acostumado aos dentes de leite e boca de crianças, detectar uma tendência às cáries ou mesmo uma lesão de cárie inicial. Daí a importância de um odontopediatra.

Na hora do desespero, os pais até querem ouvir que não precisaria tratar aquela cárie pequenininha, mas isso não está certo, pois a evolução do quadro pode ser desastrosa. Pense que, com um orifício no dente de seu filho, os alimentos se acumularão com mais facilidade e serão removidos cada vez com mais dificuldade.

Outra questão sempre mencionada é: “Mas como será que um odontopediatra vai conseguir abrir e tratar a boca de meu filho, ele não vai deixar!”

É importante que, quanto a essa dúvida, você passe por uma consulta odontopediátrica, para poder RESOLVER o problema de cárie de seu filho. Levante com o profissional todos os seus temores, converse sobre os recursos disponíveis que esse odontopediatra lança mão para os melhores resultados.

Como tratar a cárie nos dentes de leite, vale a pena?

Os tratamentos são realizados considerando as características da criança ( teimosia, medo, manifestações variadas) e tentando entender seu temperamento.

Além disso, é muito importante o odontopediatra entender as  condutas da família, o ambiente familiar e expectativas dos pais quanto ao tratamento.

Os tratamentos são realizados com anestesia local quando necessário, o que não representa um problema, mas sim a solução para a questão da dor.

As cáries são então removidas com o “motorzinho” e o dente restaurado com material adequado. A criança só permanece com a boca aberta, na maioria das vezes, com o uso de abridores de boca. Sem seu uso, é impossível muitas vezes, realizarmos tratamentos eficazes e seguros.

A decisão dos pais permanecerem na sala e atendimento é conjunta, e depende de fatores como idade da criança e até de experiências anteriores.

Cuidado com os tratamentos que parecem milagrosos!

O uso de cariostático (que deixa o tecido cariado escuro definitivamente), pode  parecer   uma solução viável, mas é bom que saiba que o processo de evolução da cárie pode diminuir, mas não será interrompido, principalmente  se você não fizer alterações na rotina de higiene e alimentar  da criança para a mudança do quadro.

Tratar “superficialmente” para a criança não ficar supostamente  traumatizada, só agrava o problema, que eventualmente terá que ser encarado com mais dificuldades e sofrimento para todos.

O primeiro passo é o exame clínico, a primeira consulta, tudo com muita atenção para detectarmos hábitos e características da dentição.

Quando  conseguimos enxergar a abrangência do caso e prognóstico (tendência à evolução para um quadro de cáries), partimos para a ação!

Havendo uma maior aderência de placa bacteriana nos dentes por má higiene persistente, o ph (acidez) da boca fica aumentado, e conseqüentemente, o equilíbrio comprometido.

Todas as medidas no sentido de evitarmos as cáries em dentição de leite  segundo uma visão integral, procuram restabelecer os parâmetros de saúde e vitalidade dessa criança, melhorando o sono, apetite, concentração, tranqüilidade.

Parece atraente, não? Ir tratar de cáries em dentes de leite e sair com uma criança que come, dorme e torna-se menos agitada, mais bem humorada?

Pois pode acontecer, e de quebra, sem cáries. Mas lembre-se: nada ocorre de repente. Tudo é um processo, que exige dedicação. O importante é iniciar, e caminhar passo a passo!!!

Dra. Carmem Silvia

Veja também os temas:

127 Comentários:

  1. regina quirino disse:

    Me chamo Regina, tenho uma filha de 2 anos e 10 meses, desde que nasceram os primeiros dentinhos dela por volta dos 11 meses, faço a higienização diaria. Hoje já escovo com creme dental com fluor, mas ela tem reclamado de dor no dente toda vez que come doce.
    Ouvi dizer que criança que bebe só agua mineral está mais propensa a ter caries por não ter fluor na agua mineral, e até hoje ela só bebe água mineral.Isso é verdade?

  2. CARLA TORRES disse:

    Minha filha de 3 anos está com carie, gostaria de saber se corticoides causa carie? Obg, CARLA TORRES

  3. Andréia disse:

    Não sei oque fazer, minha filha está com dente de leite cariado já levei ela duas vezes na condulta para tirar o dentinho mais ela não deixa, e a dentista da clinica disse que não tira mais para eu procurar outro profissional, ela não feis escandalo apenas não abriu a boca e chorou um pouco,assim fica difícil a criança deichar a dentista desiste de cara,agora vou levar ela em outra dentista fazer o rx de novo,e comesar tudo de novo.

  4. julia disse:

    eu tenho 10 anos e tenho 2 dentes cariados e tenho que habituar. o meu único medo e que eu arranque e não nasça mais meu dente eu não sei o que vou fazer a lembrando que o dentes cariados são os bem de traz porfavor medeiem uma respostao que eu faço

Deixe o seu Comentário

Clínica Amai: Fone: (11) 3284 5162 • contato@clinicaamai.com.br
R Itapeva, nº 500 - cj. 7A • São Paulo - Próx. a Avenida Paulista (mapa)