Acesse a Área Exclusiva dos Pacientes Amai

Comportamento infantil no consultório de odontopediatria: como melhorar esta experiência

Publicado em: 29/05/2012

Última atualização em: 11/06/2012

Categorias: Alimentação, Educação, Odontopediatria

Autor: Doutora Carmem

 

Os pais comprovam: o quadro apresentado pela criança com cáries ou comportamentos que dificultam o tratamento pode ser transformado de acordo com a dinâmica que os pais impõem a esta criança. E tem muito mais pais empenhados em mudanças do que você imagina!

Vamos observar alguns aspectos que podem ter passado despercebidos, e que a partir de agora, a família poderá colocar em prática, refletindo positivamente no consultório de odontopediatria e em toda a vida da criança.

A criança no primeiro setênio (0 a 7 anos) percebe tudo ao seu redor, e tem a tendência de imitar. Por isso, vou destacar quatro dos conhecidos 12 sentidos, para você cultivar principalmente no primeiro setênio, com resultados muito animadores.

Perceba a partir de agora, como algumas atitudes podem incentivar reações que você considera adequadas, desejáveis ou inadequadas.

O sentido do Tato

Segurança por meio do contato corporal;
Confiança existencial.

Indicações para o cultivo

  • Alternância entre períodos de solidão e de proteção;
  • Saber soltar é tão importante quanto carregar no colo.

 

Influências nocivas

  • Cuidar da criança, com uma disposição interior baseada no nervosismo e desconfiança;
  • Excesso de proteção ou excesso de solidão.

O sentido Vital

Propicia aconchego, vivência de harmonia;
Sensação de que os processos estão relacionados entre si.

Indicações para o cultivo

  • Ritmos do dia: adormecer, acordar e alimentar;
  • Disposição de vida plena de confiança;
  • Vivência da medida certa e do momento certo;
  • Alegria às refeições.

Influências nocivas

  • Brigas, violência, amedrontamento;
  • Pressa, susto;
  • Descontentamento;
  • Falta de medidas;
  • Nervosismo;
  • Falta de relação entre os acontecimentos;
  • Atividades como parte de um processo: alimentação, higiene pessoal e brincadeiras, por exemplo.

O sentido do Movimento Próprio

Propicia a percepção do próprio movimento;
a vivência de liberdade e o sentimento de autodomínio.

Indicações para o cultivo

  • Permitir que as próprias crianças se tornem ativas;
  • Arrumar o quarto das crianças de tal modo que tudo possa ser tocado e que possibilite a brincadeira livre;
  • Sequências de movimentos que façam sentido: brincadeiras x jogos eletrônicos;
  • Incentivar a participação da criança em tarefas do lar.

Influências nocivas

  • Seguir cada passo das crianças com excesso de proibições;
  • Deixar de incentivar a atividade própria devido à passividade ou ausência de modelos;
  • A imobilidade diante de eletrônicos;
  • O uso de brinquedos automáticos, que tornam a criança só expectador.

O sentido do Equilíbrio

Propicia a vivência do equilíbrio;
A compensação, pontos de repouso, autoconfiança.

Indicações para o cultivo

  • Brincadeiras de movimento, balançar, andar com pernas-de-pau, saltar, bolas;
  • Calma e segurança ao lidar com a criança;
  • Como adulto, almejar um equilíbrio interior;

Influências nocivas

  • Pobreza de movimentos;
  • Agitação interior;
  • Depressão, resignação;
  • Vida entediada;
  • Inquietação;
  • Dilaceramento interior (pais sentem-se perdidos, desestruturados, sem esperança).

Pais, vamos então conversar, fazer um planejamento e agir?

Outros artigos que poderão interessá-los:

 

Dra. Carmem Silvia

Veja também os temas:

8 Comentários:

  1. joao disse:

    boa tarde, gostaria de saber ate quantos anos que os pais devem acompanhar as crianças no atendimento odont.

    • Doutora Carmem disse:

      Esta pergunta João, é muito particular. Devemos levar em consideração uma infinidade de coisas, que não consigo te responder sem ter muitos detalhes e acompanhamento da criança por um tempo, para saber mais sobre ela e a família.

      qualquer dúvida mais, ligue para nós.

      Dra. Carmem Silvia.

  2. Tenho um neto com caries e ate canal com apenas 3 aninhos. Estou sentindo muito medo do trauma que ele possa ter no futuro em relaçao ao tratamento pois a minha filha nao quer deixar fazer o tratamento com uso do dramim. O que fazer?

Deixe o seu Comentário

Clínica Amai: Fone: (11) 3284 5162 • contato@clinicaamai.com.br
R Itapeva, nº 500 - cj. 7A • São Paulo - Próx. a Avenida Paulista (mapa)