Acesse a Área Exclusiva dos Pacientes Amai

Tratamento de Canal em Dente de Leite (Endodontia)

Publicado em: 24/05/2010

Última atualização em: 13/01/2012

Categorias: Dentes de Leite, Odontopediatria

Autor: Doutora Carmem

Tratamento de canal em crianças - Endodontia

Recebo diariamente e-mails que dizem assim: “Dra., estou muito aflita, pois fui a um dentista e ele disse que meu filho precisará de tratamento de canal. O que eu faço?”

Leia todo o artigo com atenção, para que você se decida com mais tranquilidade sobre a importância desse tratamento!

Endodontia – Como salvar os dentes de leite com tratamento de canal?

As crianças podem perder os “dentes de leite”, e até mesmo os permanentes, quando a polpa, tecido vivo do interior do dente, torna-se infectada. Este é, frequentemente, o resultado da cárie, doença capaz de gerar sérios incômodos mesmo na infância.

Os “dentes de leite” são importantes guias para o desenvolvimento dos dentes permanentes que irão substituí-los. E danos que resultem na perda desses dentes em uma criança podem ser ainda mais graves, considerando que, nessa idade,o crescimento da maxila e mandíbula ainda não está completo. Se os “dentes de leite” caem prematuramente, isso pode facilmente resultar em problemas de oclusão (mordida).

Assista esse video, que ilustra muito bem  o que representa a perda precoce de um primeiro molar “de leite”.

http://www.clinicaamai.com.br/wp-content/uploads/2010/05/perda-precoce-do-primeiro-molar.flv

Técnicas de substituição de dentes que foram perdidos, tais como próteses parciais, pontes e implantes, são recursos difíceis de utilizar em crianças, já que tudo nesta idade está em processo de rápida mudança. Espaçadores e aparelhos fixos ou removíveis são geralmente a melhor escolha nesses casos. No entanto, muitos não conseguem restaurar a função original e necessitam de monitoramento constante.

Por razões funcionais e estéticas, a endodontia, ou tratamento de canal, é preferível à perda do dente. O tratamento dos canais (endodontia) pode preservar os ossos da mandíbula e da maxila, a função da língua, além de evitar problemas de fala, erupção anormal do dente permanente e a perda de um dente que não tem sucessor (no caso do dente permanente).

Vale realmente a pena tratar dos canais de um dente de leite?

Tratamento de canal em crianças - endodontia

A grande dúvida dos pais é se é necessário ou se vale a pena tratar dos canais dos dentes de leite. Para responder a essa pergunta, você precisa de informações complementares, que estão nesses dois artigos a seguir.

O primeiro deles, descreve as características dos dentes de leite, suas anomalias e quando necessitam de extração: “Dentes de leite – formação, cuidados e prevenção de cáries“.

O segundo artigo, fala tudo sobre cárie em crianças: “Cárie em crianças“.

Endodontia - tratamento de canal em crianças - cárie

E para que você veja com a dentição permanente e a decídua está relacionada assista ao vídeo:

Imagem de Amostra do You Tube

Se ainda não ficou clara a necessidade de tratamento dos dentes de leite, veja as fotos e leia esse emocionante relato de uma mãe: “Tratamento dos dentes de leite, o prazer de sorrir voltou para a Lauren“.

O que se segue é um guia para entender o que é um tratamento de canais em crianças e o que pode ser feito para salvar os “dentes de leite” até que estejam prontos para cair naturalmente. Você encontrará também alguns alertas  importantes sobre os dentes permanentes que nascem em torno dos 6 anos de idade, o primeiro molar permanente. Se ainda quiser saber mais sobre a dentição de leite, acesse esse artigo Dentes de leite – formação, cuidados e prevenção de cáries.

Características de “dentes de leite”  e  permanentes

Muitas são as diferenças entre os “dentes de leite” (decíduos) e os permanentes. A “vida“ dos primeiros é mais curta, apesar da semelhança entre sua estrutura e funcionamento. A decisão pelo tratamento dos canais dos dentes de leite, passa  pela análise do grau de reabsorção das raízes e pelas características dessa reabsorção. Abscessos muito prolongados em dentes de leite podem impossibilitar a permanência dos dentes na boca.

Por falta de conhecimento sobre a cronologia de erupção dos dentes, muitos dentes permanentes acabam cariados e sem condições de recuperação ainda  na infância. Por isso, você deve complementar seus conhecimentos com  a leitura sobre a “Atenção aos Primeiros Dentes Permanentes das Crianças“.

Para que você consiga saber o que precisa ser feito para manter os dentes de sua criança saudáveis, leia também o artigo “Mitos sobre os cuidados com os dentes de leite“.

Como descobrir o que de fato está acontecendo com o dente de seu filho?

Um odontopediatra deve fazer o exame clínico, que começa com o levantamento médico completo. Crianças com  doenças sistêmicas podem necessitar de tratamento diferente, implicações que o odontopediatra deve considerar no momento da decisão pelo tratamento mais adequado.

Dor dente em crianças

Tratamento de canal  - endodontia - dor de dente em criança

A dor em um dente de leite tem características particularmente relevantes para ajudar a determinar as condiçõies em que a polpa encontra-se.  Na ausência de trauma, a dor é, na maioria das vezes, causada pela presença de cárie dentária.

A dor normalmente é acompanhada também por outro sintoma: inflamação na polpa. Mesmo assim, muitos problemas podem surgir sem nenhum aviso de dor.

Criança com abscesso que não doia

 

Sorriso de uma criança (acima)  com abscesso (abaixo)  que não doía.

 

Abscesso - Tratamento de Canal - Endodontia

 

Outro fato a ser considerado, é que às vezes nem mesmo o adulto consegue definir a localização da dor de dente, quem dirá uma criança! Ela pode sentir uma dor difusa, um incômodo que não sabe definir. Algumas outras manifestações podem ser: mal humor, irritabilidade, falta de apetite, agressividade,  tristeza e isolamento.

É importante distinguir se a dor é espontânea ou se somente ocorre quando o local é estimulado. As dores que cessam após o tratamento da causa (restauração de dentes com resina fraturada ou acabamento proximal inadequado, por exemplo) são geralmente indicativo de inflamações menores.

A dor pode ser provocada por vários estímulos de diferentes categorias: térmico (quente e frio); químico, (provocado por alimentos doces, ácidos ou bebidas); irritação mecânica (morder, ou balançar o dente mole). Outras causas igualmente comuns incluem cáries profundas, restaurações defeituosas (obturações), dor ao redor de um “dente de leite” que está pronto para cair, ou em um dente permanente em erupção.

A dor espontânea é caracterizada por incômodo constante ou latejante que ocorre sem estimulação, permanecendo por longo tempo após a eliminação da causa. Dor de dente espontânea é geralmente associada à degeneração extensa dos tecidos da polpa estendendo-se para os canais.

Inchaço de gengiva - Tratamento de canal endodontia em criança

 

Inchaço da gengiva, formação de abscessos e infecção que se espalha para além das raízes dos dentes e osso podem ocorrer paralelamente. Em casos avançados de infecção, em que o dente permanente pode estar em perigo, a remoção é muitas vezes necessária.

Quando a cárie atinge a polpa, trata-se de um estado mais avançado de degeneração que se estende até os canais. Quanto maior a penetração da inflamação, maior é a probabilidade de causar morte dos tecidos da polpa.

Dentes de leite com histórico de dor espontânea, geralmente são candidatos ao tratamento pela endodontia ou à extração.

Outro fator importante a considerar é a proximidade dos “dentes de leite infectados” em relação aos seus dentes sucessores. Veja essa relação de proximidade na radiografia panorâmica abaixo.

Radiografia Panorâmica - Tratamento de Canal - Endodontia

Nesse caso, o tratamento menos invasivo é sempre a melhor opção.

Crianças com dentes permanentes infectados podem exigir atenção especial devido a problemas associados com o desenvolvimento incompleto da raiz dentária. Endodontistas rotineiramente tratam casos assim e esse especialista deve sempre ser incluído como parte da equipe de tratamento.

Trauma em dentição de leite e necessidade de tratamento endodôntico

Trauma em dente de leite - Tratamento de canal - Endodontia

 

Aproximadamente metade dos “dentes de leite” traumatizados desenvolvem descoloração transitória ou permanente. Essas cores variam do amarelo ao cinza escuro e, geralmente, tornam-se evidentes de 1 a 3 semanas após o trauma. Dentes de leite com descoloração amarela apresentam sinais de calcificação da raiz, já os dentes decíduos com descoloração cinza-escuro estão com a polpa necrosada (morta) na maioria dos casos.

Endodontia em dentes de leite – Dói tratar os canais do dente de leite de meu filho?

 

Limagem de conductos - Tratamento de Canal - Endodontia em crianças

Criança dormindo durante limagem de condutos (limpeza) do canal

 

Tratamento de canal - Criança dorme durante o tratamento de endodontia

Criança sonolenta após anestesia local, remoção de tecido cariado e abertura de conductos

O tratamento dos dentes de leite e permanentes é bastante seguro, apoiado por um grande histórico de pesquisas científicas que detalham as melhores técnicas e práticas clínicas. Como sempre, o tratamento é baseado na avaliação e diagnóstico.

Em crianças, a anestesia é a maior aliada nessa hora.

Todos os procedimentos devem seguir uma rigorosidade técnica e jamais o profissional poderá fazer qualquer intervenção até que a criança permita ou até que o dente doa.

Se isso ocorrer, a criança poderá perder a confiança no profissional para sempre.

Os pais não acreditam como seu filho poderá não sentir dor, e até adormecer durante os procedimentos de um tratamento de canais.

Sedação no tratamento de canal em crianças - endodontia

 

Apenas com anestesia local, sem sedação (leia mais sobre sedação no artigo  sobre  sedação para tratamento odontológico de crianças com cárie), até mesmo um bebê, desde que tratado de acordo com  o que ele precisa, pode adormecer na cadeira.

E muito mais do que isso, essa pode ser uma primeira feliz oportunidade de condicionamento da criança, que permanecerá com essa boa impressão de uma tratamento dentário pelo resto da vida.

Leia o relato dessa vovó, que acompanhou o tratamento de canal de seu neto. 

Se você acha que o caso de seu filho é  impossível de ser solucionado, Conheça a Clínica Odontológica Infantil (clique), e descubra se existe caso impossível de tratar na odontopediatria, para saber o que você precisa para sair dessa situação.

 

Do que, afinal, consiste o tratamento de canais?

O tratamento de canais em dentes de leite se assemelha a um tratamento de endodontia tradicional: desinfecção, limpeza através do acesso aos canais e preenchimento dos mesmos com material  obturador. O material obturador no caso dos dentes decíduos   deve ser reabsorvível, para que o corpo consiga absorver as raízes normalmente, permitindo que o “dente de leite” seja substituído pelo seu sucessor permanente na hora certa.

Os casos em que a polpa está morta, envolvem a remoção completa de todos os tecidos da polpa infectada. Se uma criança tem dor de dente, principalmente acompanhada de inchaço  da gengiva ou bochecha, a inflamação deve ser controlada em primeiro lugar. Uma alternativa é fazer uma pequena abertura na superfície  do dente para drenar a infecção e possivelmente propor tratamento medicamentoso. Isto irá melhorar o cenário com o controle da infecção

Após a conclusão da endodontia, é feita uma restauração com  resina da mesma cor do dente.

Passo a passo: como resolver a questão do tratamento de canal do seu filho.

1. Encontrar um endodontista ou odontopediatra com o qual sinta empatia e confiança.

2. Obtenha informações completas sobre a situação, todas as características do tratamento, benefícios e alternativas.

3. Fale com o profissional claramente sobre as características do temperamento de seu filho e como você consegue lidar com ele.

4. Não pareça ansioso na frente da criança. Converse tudo com o profissional e com o pai ou mãe que não participou da conversa, mas sempre longe da criança.Se você  quem é a fonte de segurança da criança e está ansioso,com medo, com quem então ela poderá contar?

5. Tratamento indolor envolve anestesia local. Não alivia apenas a dor, mas também permite que o dentista se concentre em executar o melhor trabalho possível.

6. A endodontia bem sucedida será seguida por uma restauração apropriada que sele o dente para evitar deterioração.

7. Visitas periódicas ao odontopediatra ou endodontista serão necessárias para o acompanhamento e monitoramento. Dessa forma,  o profissional poderá avaliar a eficácia do tratamento. Sem essa última etapa, poderão ocorrer problemas sobre os quais você não terá controle.

Importante: 

algumas sugestões do que dizer para a criança  antes de ir ao dentista você encontra no artigo “O que falar para as crianças antes da primeira visita ao dentista?“.

Veja a seguir  a entrevista concedida pela Dr. Carmem Silvia para o programa Vida Plena na Boa Vontade TV, sobre tratamento de canais em crianças.

Imagem de Amostra do You Tube

 


Tratamento de canal finalizado - endodontia

Vejam como meu dentinho ficou lindo!!

Boa Sorte!

Dra. Carmem Silvia

 


 


Veja também os temas:

448 Comentários:

  1. Barbara disse:

    Bom dia meu filho tem 4 anos e a um ano bateu a boca na cadeira depois de 6 meses saiu uma fistula com pus que vazou fazendo com que o dente ficasse mole levei ao dentista e ela disse que voltaria a ficar durinho, mais seis meses e outra fistula com pus muito infeccionado e dois dentes moles então ela optou por extrair devido a infecção, deu anestesia e tirou o dente ainda infeccionado este procedimento é normal ou deveria passar um tratamento para a infecção e depois extrair o dente ou mesmo fazer um canal.

    Desde ja agradeço a atenção.

    • Doutora Carmem disse:

      Bárbara,

      Infelizmente não poderei te ajudar nesta questão.

      Não tenho como avaliar as decisões que foram feitas por outro profissional, e com as quais você concordou na época.

      Mas posso te dizer que, caso não esteja plenamente satisfeita com a evolução do caso de seu filho, dê sequência ao tratamento dele por outro profissional.

      Boa sorte, e obrigada pelo contato!

      Dra. Carmem Silvia.

  2. luis ricardo disse:

    Bom dia Dr. gostei muito tirei minhas dúvidas, porque minha filha irá fazer canal hoje a tarde e fiquei me perguntando se seria necessário fazer o canal !! tenha um bom dia e e´sempre bom saber que existe pessoas como a sr. para tirar nossas dúvidas, fique com Deus !!!obrigado.

    • Doutora Carmem disse:

      Luis,

      Obrigada pelo retorno ! Sempre muito incentivador saber que alguma informação do site está sendo proveitosa!

      Boa sorte!!

      Dra. Carmem Silvia.

  3. Francislei disse:

    Boa Noite! Minha filha levou dois tombos e bateu a boca. Um foi aos três anos e outro no primeiro semestre desse ano, com seis anos de idade. No primeiro tombo, o dente teve uma leve mobilidade, ficou com uma coloração diferente bem discreta e não surgiu fistula. No segundo tombo, não aconteceu nada no dente, só machucou um pouco a boca. Porém, agora no mês de agosto, surgiu uma fistula em cima do dente do primeiro tombo. A duvida é: tratar canal ou extrair o dente, devido á faixa etária de troca de dente?

    • Doutora Carmem disse:

      Francislei,

      Obrigada pelo contato.

      Para te responder, precisaria fazer algum exame radiográfico.

      Poderia ser uma radiografia periapical e/ou uma panorâmica.

      Boa sorte!

      Dra. Carmem Silvia.

  4. Ludmilla Benevenuto disse:

    Boa tarde
    Meu filho de 4 anos iniciou um tratamento no dente de leite do fundo. Levei ele ao odonto pediatra apos queixa de dores. Quando o dente foi aberto, ja estava necrosado. Optei em fazer canal.A doutora ate o momento, foram ate agora 3 consultas, abre coloca algodao com um remedio com gosto ruim e fecha. Quando aberto, ela começa a enfiar uma “agulha” sem anestesiar e ele pula, reclama, chega a quase chorar. Ela me garantiu que por o dente estar necrosado nao há dor. Entao nao usa anestesia. Mas para mim, que vejo a aflição dele, ele sente sim. Eu ja fiz dois canais, e foram anestesiados. Gostaria muito de uma segunda opinião neste respeito. Será que há dor no momento da “agulha” sem anestesia? Anestesia fara doer mais, como ela disse?
    Gostaria muito de uma segunda orientação.
    Muito obrigada pela atenção.

    • Doutora Carmem disse:

      Ludmilla,

      Mesmo com os nervos necrosados, quando a lima encosta no final da raiz em contato com o osso, o paciente pode sentir dor.

      Com técnica, a anestesia tem que ser aplicada, para o paciente não sentir dor.

      Boa sorte!

      Dra. Carmem Silvia.

  5. Pâmela disse:

    Dra. Carmem, meu filho está com cinco anos e fez um tratamento dentário para retirada de uma cárie há seis meses. Essa semana ele reclamou de dor de dente e eu o levei novamente na odontopediatra que havia atendido da primeira vez. Ela indicou canal (que, depois da pesquisa na Internet, eu fiquei mais tranquila por ser comum, pois eu não sabia que dente de leite tem raiz) ou, se caso o canal não der certo, indicou a extração desse dente. Minha dúvida é: essa extração, se necessária, é segura? Meu filho sendo tão novo, e o dente ter troca somente aos dez anos, a extração é recomendada? Existiria uma terceira forma de corrigir o erro? Desde já agradeço a atenção.

    • Doutora Carmem disse:

      Pâmela,

      Entendo sua dúvida.

      Sugiro uma avaliação precisa do tratamento de canais.

      Você precisa entender o porque esta dúvida do profissional.

      Então, você pode concordar ou não.

      Se você não está segura, agende avaliação com outro profissional.

      Extrações atualmente são muito raras.

      É muito difícil aceitar que um dente deverá ser extraído, se você leva seu filho regulamente ao dentista. Pode acontecer, mas é difícil de aceitar.

      Concordo.

      Busque alternativas.

      Boa sorte,

      Dra. Carmem Silvia.

  6. edilane disse:

    quero saber se fazer canal em dente de leite , se não vai atrapalhar o novo dente nascer,se mata a raiz como vai nascer o outro dente

  7. MARCIA MACEDO disse:

    Minha filha ten carie de mamadeira…desde 1 ano e uns 3 meses…desde entao comecei a procurar um profissional na minha cidade, uma odontopediatra nao gostei do tratamento com crianças e minha dentista tinha mais medo que minha filha…enfim, ha 1 mes começamos o tratamento, forsm 4 canais na frente e faltam 4 restauraçoes nos fundos. A Maria Eduarda diz que nao doi, mas tem muuuuito medo. Alias, ta com pavor. La precisam de 3 pessoas pra segura la…tadinha…agora tem trauma do pai, nao quer ficar com ele, nao quer sair com ele, ficou ate doente mais de 1 semana, com medo de ir a dentista, por causa do nevorsismo. Ja estou com o coraçao na mao, pensando na consulta que vai ter proxima terça. A Dra acha que no caso dela devo procurar tratamento com sedaçao? A alternativa desse medicamento Antroposofico eh uma boa opçao? Onde encontro para comprar? Devo continuar na mesma dentista? Dra aguardo a sua resposta com coraçao de mae na mao…obrigada

Deixe o seu Comentário

Clínica Amai: Fone: (11) 3284 5162 • contato@clinicaamai.com.br
R Itapeva, nº 500 - cj. 7A • São Paulo - Próx. a Avenida Paulista (mapa)