• Dra. Carmem

Medo de Dentista em Crianças

Atualizado: 9 de Set de 2019

O que significa o medo de dentista numa criança?


Se a criança não tem uma experiência anterior, ela não sabe o que é passar por um tratamento dentário, não é mesmo?

Então, do que a criança tem medo? Ou ainda, do que ela não gosta? Vamos pensar juntos.

Ela pode ter receio de barulhos ou de um lugar estranho, e o seu grau de adaptação a essas novidades vai depender da natureza da criança e da idade. E todas suas  manifestações são válidas!

A criança saudável não gosta de ficar parada e de ser contida. Este é nosso maior desafio!

Por esse motivo ela passa a não gostar da experiência de ter que ficar quieta na cadeira do Dentista. É aí que a criança contrariada se expressa de várias formas (chorando, gritando, chutando, forçando o vômito, pedindo socorro, pedindo para ir ao banheiro…),  e, na maioria dos casos, não há argumento no mundo que a tranquilize.

Esse quadro muitas vezes faz com que os pais até pensem em sedar sua criança,  seja com óxido nitroso ou com outros recursos,  para que ela se acalme e facilite o tratamento.

A dor na grande maioria das vezes, passa a ser um aspecto secundário, pois em geral,  a criança não está  sentindo dor. Até mesmo o processo da anestesia, que é algo tão temido, pode ser feito de forma eficaz e praticamente indolor, sem causar medo à criança. Depois de anestesiada, ela poderá continuar  deitada no colo de um dos pais, que oferecem amparo para que não se machuque.

O Medo de Dentista pode virar um trauma?

Quando a criança sentir dor ou não estiver sendo tratada de forma amorosa, carinhosa, mas com rispidez , sim, pois  ela estará sofrendo. Lembrando que, muitas vezes, a voz firme dos pais e do Odontopediatra se faz necessária, para passarmos a devida segurança para os pequenos. Firmeza é diferente de rispidez.

No caso dos bebês, o recurso da presença amorosa já é o suficiente.

Mas você pode me perguntar: Como a contenção de uma criança em uma cadeira, contra sua vontade, pode ser amorosa? Como, se ela vai chorar, espernear e até forçar vômito?

A contenção é apenas um amparo para que ela não se machuque durante o procedimento.

O que os pais não percebem a princípio, é que essa questão não pode ser negociada com a criança. Por mais impactante que seja a reação da criança, o choro faz parte da expressão de quem não sabe falar ou que começa a se expressar pela fala.

A criança pequena  ainda não tem raciocínio lógico para a argumentação, porém o que precisa ser realizado deve ser realizado no momento certo, independentemente da vontade da criança.

O que fará diferença para se gerar o Medo de Dentista ou não, será a forma respeitosa e amorosa com a qual a criança deverá ser tratada. A criança que recebe demonstrações de que é amada e respeitada dentro da sua individualidade (seja ela calma ou agitada), mesmo que sua vontade não tenha sido cumprida, não guarda rancor, medo ou associa emoções ruins ao tratamento odontopediátrico.

E ela será tratada como uma vitoriosa, uma campeã, após a realização do tratamento dentário.

Quando é necessária a sedação da criança?

Cabe aos pais decidir em caso de necessidade de tratamento odontopediátrico, se a criança será tratada sob sedação ou não.

Na  minha opinião, a criança deve sedada somente se for um paciente especial e todos os recursos de atendimento em consultório tiverem sido esgotados.

Com uma boa conversa com os pais, chega-se à verdadeira natureza da criança, e os pais poderão certamente tirar ensinamentos proveitosos da experiência.

Mesmo para os casos extremos de medo e pânico, a  medicação antroposófica pode ser um grande aliado.


O que fazer para que meu filho tenha um Tratamento Dentário, sem Medo de Dentista?

  • Guarde sua ansiedade bem guardada! Respire fundo

  • Converse com um Odontopediatra e opte pelo tratamento somente se sentir segurança

  • Na consulta, seja bem clara e não omita nenhuma informação quanto à saúde geral e temperamento de seu filho: assim você facilitará bons resultados

  • Fale pouco: aguarde as  orientações sobre o que efetivamente você precisa dizer para a criança antes do procedimento

  • Você será orientada, bem como os acompanhantes que trouxer, sobre a conduta adequada dentro da sala de procedimentos, portanto, fique tranquila

  • Facilite a vida de seu filho, não alimentando-o excessivamente antes da consulta e procedimentos;Jamais coloque o dentista  ou a injeção como punição

  • Pense no significado do que representa escutar o que você fala; coisas do tipo: “Eu não vou deixar ela te machucar” não trazem tranquilidade;

Veja também os Depoimentos de Nossos Pacientes. Leia sobre casos que envolviam o Medo de Dentista e que foram resolvidos de forma efetiva e amorosa.

Veja o vídeo:

Medo de Dentista em Crianças



301 visualizações

@ Hope Agencia