• Dra. Carmem

Estomatite em Bebês e Crianças



Ao ler a palavra estomatite, automaticamente associamos a algum problema estomacal, correto? No entanto, trata-se de um problema na boca que é muito comum em crianças.

A estomatite é uma infecção da parede que reveste a boca (mucosa bucal), que ocorre por várias causas, sendo mais frequente acontecer devido ao sistema imunológico enfraquecido, o hábito do bebê de colocar mãos e objetos sujos na boca, ou como consequência de uma gripe, por exemplo.


Além disso, a estomatite pode acontecer devido à contaminação pelo vírus do Herpes simplex ou o da catapora, havendo normalmente outros sintomas além da afta.


A estomatite também pode estar relacionada com os hábitos alimentares das crianças, sendo comum aparecer devido à deficiência de vitamina B e C.


Como saber se é mesmo estomatite

A estomatite acomete pessoas de todas as idades, porém, é mais comum em crianças com menos de 3 e até seis anos de idade.

Essa condição manifesta-se através de aftas, feridas ou uma irritação intensa e dolorida. Pode aparecer no céu da boca, na região interna das bochechas, língua, gengiva e até na garganta. O tamanho e o número de feridas dependem do nível da infecção.

Normalmente, ela provoca sintomas como irritabilidade e falta de apetite. A criança chora e não quer comer porque sente dor quando o alimento toca as feridas. Não suporta a higiene bucal.


Resumidamente, os sintomas de estomatite podem incluir:

• Aftas na boca ou inflamação das gengivas;

• Dor na boca e garganta ao engolir;

• Pode haver febre acima de 38º;

• Feridas nos lábios, língua e assoalho de boca;

• Falta de apetite;

• Mau hálito.


Esses sintomas podem surgir ao mesmo tempo, mas não necessariamente.



Tratamentos e cuidados


Todas as dificuldades como dores, febre, falta de condições de alimentação, higiene, e até mesmo de um sono reparador, podem ser rapidamente superados com medicações homeopáticas e antroposóficas.


No caso de uma estomatite com muitas aftas e feridas, a alimentação pode se tornar um problema. Para esse quadro, são indicados líquidos frios ou gelados em pequenas quantidades e alimentos pastosos e frios. Além disso, alimentos ácidos, doces ou muito temperados precisam ser evitados.

A dificuldade com a higiene também é um problema considerável. Saiba que é possível, muito prontamente, conseguirmos uma melhora significativa de todo o quadro com as medicações mencionadas, para uso oral e tópico.


Assim como quase todas as doenças, o tratamento da estomatite se torna mais simples quando é diagnosticada ainda em seu início.

A automedicação pode agravar e prolongar o quadro. Pela minha experiência pessoal, as medicações homeopáticas e antroposóficas, são muitíssimo eficientes, mesmo para os quadros mais difíceis.


Dê-se a chance de rever conceitos.

Aqui eu colocaria o logo novo, junto com esse slogan.



131 visualizações

@ Hope Agencia